30 Agosto, 2017

Participação de PME em Feiras Internacionais do Setor

O apoio do Portugal 2020 à Internacionalização de PME prevê uma taxa de incentivo máxima, a fundo perdido, de 45%, permitindo que as empresas possam ver os seus investimentos em novos mercados apoiados. Procura-se assim incentivar o crescimento das empresas para novos mercados, algo que vem acontecendo sobretudo sobre a forma de exportações.

Um dos custos apoiados no âmbito de projetos de internacionalização é a participação em feiras internacionais. Dependendo dos setores em questão e das feiras escolhidas, as empresas podem, com a presença nestes eventos, ter acesso a novos desenvolvimentos que ocorrem no mercado, nomeadamente em temas de concorrência e de evolução do mercado, no sentido de criação de novas necessidades (e.g. nichos de mercado). As despesas elegíveis, relacionadas com feiras, no âmbito do programa Internacionalização de PME do Portugal 2020, incluem muitos dos serviços relacionados com a participação em feiras no exterior:

  • Custos com o arrendamento do espaço: nestes custos incluem-se despesas relacionadas com os serviços prestados pelas entidades organizadoras das feiras, incluindo a inserção em catálogos de feiras, comunicações, serviços de tradução/interpretação, entre outros.
  • Custos com o stand: inserem-se neste campo os custos com a conceção, construção e montagem de espaços de exposição, aluguer de equipamento e mobiliário, transporte de mostruários, materiais e suportes promocionais.
  • Custos de funcionamento de stand: deslocação e alojamento de representantes da empresa e outras despesas de representação (e.g. contratação de tradutores ou interpretes externos e alimentação).

No sentido de potenciar o aproveitamento de feiras internacionais, a nossa equipa SCOPE INVEST resumiu uma lista de conselhos da AICEP, no sentido de destacar os conselhos mais importantes na correta organização da participação da empresa PME em feiras internacionais:

  • Definir atempadamente quais as feiras escolhidas, a preparação do stand e a escolha do local na feira, bem como os mostruários e serviços a adquirir à organização ou empresas externas (e.g. transportes, tradutores…);
  • Traçar uma estratégia de marketing, tendo em atenção eventos a decorrer em paralelo a determinada feira, e de comunicação (e.g. posters, catálogos, banners…) para melhor aproveitamento da feira e da experiência nessa cidade/cidades;
  • Preparar representantes e pessoal contratado para as feiras selecionadas, passando informações diversas desde o cliente-tipo, aos preços (especialmente FOB e CIF, consoante as industrias, na moeda local), características dos produtos, entre outros;
  • Assegurar que todos os elementos estão alinhados para a data de início da feira, desde a montagem do stand, ao transporte de artigos para o mostruário, comunicação interna e externa, credenciais e convites;
  • Durante a feira é crucial a presença de pelo menos um representante, regra geral, no stand, com vista a receber clientes (agendados previamente ou não) e mesmo outros possíveis interessados, sendo estas feiras uma excelente oportunidade para se percorrer os outros expositores, verificando novidades acerca do que o mercado oferece e procura;
  • Após a presença em cada feira é necessário aproveitar ao máximo a mesma e os contactos gerados, sendo crucial enviar feedback/agradecimentos a visitantes do expositor, realizar um follow-up com potenciais clientes, fazer uma análise em jeito de balanço à prestação da empresa na feira e explorar tudo que possa advir dessa experiência (e.g. fotos do stand, opiniões importantes de especialistas internacionais, prémios/certificados/menções que possam ser partilhadas com os stakeholders da empresa…).

A presença nestas feiras gera diverso tipo de crescimento na empresa, sendo especialmente desafiante no caso de PME com reduzida expressão de vendas em mercados externos. Importa assim medir e entender, após a presença em algumas feiras, o feedback de potenciais clientes e especialistas estrangeiros, a capacidade de tornar leads em negócio, o desenvolvimento da marca, o crescimento ao nível da capacidade dos RH (focando em melhorias na performance), maior conhecimento de mercados externos e de quais as feiras de maior interesse para a empresa (que tipo de expositores e clientes tem, quais os países de maior interesse…).

A presença de PME neste tipo de eventos permite que as mesmas sejam expostas a novos desafios e, idealmente, que se capacitem para a solução dos mesmos. Os apoios do Portugal 2020 permitem que o risco associado a essa abordagem seja reduzido, apoiando neste caso especifico as empresas que pretendam abordar novos mercados (apoio de 45% sobre o investimento elegível, a fundo perdido, sendo o máximo de 40% no PO Lisboa).

Artigo escrito por:

 

diogo-rocha

Novidades
Back to top